BR

Receita Federal intensifica ações e 3,4 milhões de CNPJs podem ser considerados inaptos até maio

Empresa deve regularizar eventuais omissões de escrituração e de declaração dos últimos cinco anos para que registro de pessoa jurídica não seja inviabilizado

Inscrição declarada inapta pode acarretar em responsabilização dos sócios pelos débitos da empresa e inviabilização de novas inscrições no CNPJ

A Receita Federal estima que 3,4 milhões de CNPJs sejam declarados inaptos até maio deste ano por omissão na entrega de escriturações e de declarações dos últimos cinco anos, em especial as Declarações de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF) .

Há uma série de problemas para o contribuinte cuja inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) for declarada inapta, como a nulidade das notas fiscais, a possibilidade de os sócios serem responsabilizados pelos débitos da empresa e a inviabilidade de novas inscrições no CNPJ.

A empresa inapta também pode ser incluída no Cadastro Informativo de Créditos Não Quitados do Setor Público Federal (Cadin) e ficar impossibilitada de participar de concorrência pública, celebrar convênios, acordos, ajustes ou contratos que envolvam desembolso de recursos públicos, obter incentivos fiscais e financeiros e utilizar serviços bancários.

O Fisco está intensificando as ações quanto à entrega da DCTF, mas a pessoa jurídica também pode ser declarada inapta por não ser localizada, ter realizado operação de comércio exterior de maneira irregular ou não ter entregue outros documentos (DIPJ, DASN, DCTF, Dirf, GFIP, ECD, ECF, EFD-Contribuições, EFD).

Como identificar e regularizar omissões
O contribuinte pode consultar a existência de eventuais omissões no Centro Virtual de Atendimento (e-CAC), na opção “Certidões e Situação Fiscal”, desde que possua certificado digital ou código de acesso (no caso de optantes pelo Simples Nacional) .

Se a empresa não tiver acesso ao e-CAC, pode outorgar uma procuração impressa para um contador com certificado digital. Também é possível utilizar o atendimento presencial, que deve ser previamente agendado.

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) orienta os contribuintes a consultar se há pendências de documentação com o Fisco. Caso seja necessário regularizar alguma omissão, a recomendação é fazer o mais rápido possível, pois, apesar de existir multa pela entrega dos documentos em atraso, a sanção pode ser agravada em caso de intimação da Receita Federal.

Quanto à entrega da DCTF fora do prazo, a multa é de 2% sobre o montante de tributos informados – o valor mínimo é de R$ 200 para pessoa jurídica inativa e de R$ 500 para ativa. Contudo, há redução de 50% da penalidade quando os documentos são apresentados após o prazo, mas antes de qualquer procedimento de ofício.

Segundo o Fisco, o contribuinte declarado inapto e assim permanecer terá sua inscrição baixada, e as eventuais obrigações tributárias serão exigidos dos responsáveis pela empresa.

Fonte: Fecomércio

Começou no dia 10/04 o prazo para empregadores optantes pelo Simples Nacional, empregadores pessoa física (exceto doméstico), produtor rural PF e entidades sem fins lucrativos cadastrarem seus trabalhadores no eSocial - E-Social começa a receber informações do MEI - Projeto de cobrança da dívida ativa prevê cancelamento de CNPJ e suspensão - Boleto mensal de tributos do MEI será reajustado - Como declarar gastos com educação no Imposto de Renda - IR 2019: Saiba como declarar FGTS e seguro-desemprego recebido - Cadastro Nacional de Obras (CNO) já Pode ser Acessado no Portal do eSocial - Governo não prevê mudança para MEI na reforma da Previdência; alíquota é de 5% - Imposto de Renda 2019: fique de olho para não perder os prazos! - Confira as principais mudanças da reforma da Previdência - O que é pró-labore e qual a diferença dele com salário? - Boleto mensal de tributos do MEI será reajustado - 4 motivos para você contratar uma assessoria contábil - Declaração do IR 2019 vai exigir CPF de menores de todas as idades. Veja como emitir documento - IR 2019: conheça despesas médicas desconhecidas que também podem ser deduzidas no cálculo de imposto de renda - Receita Federal intensifica ações e 3,4 milhões de CNPJs podem ser considerados inaptos até maio - Os cuidados que o MEI precisa ter ao acertar as contas com o Fisco - Aprovado o Programa Gerador da Dirf 2019 - eSocial: conheça as penalidades para quem descumprir as regras - Receita Federal declarará inaptos milhões de CNPJ por omissão de declaração - Projeto muda lei para facilitar comprovação de inadimplência - Autônomos e trabalhadores rurais devem se cadastrar no site da Receita - Risco de segurado entrar no novo pente-fino do INSS é maior; entenda - Ache o seu contador on line no Rio de Janeiro - Escritório de Contabilidade em Jardim Primavera - eSocial: Governo espera adesão de 2,4 milhões de PMEs - Receita Federal prevê taxar auxílio-alimentação - Divulgada Tabela do Salário Família para 2019 - Nascidos em janeiro e fevereiro começam a receber abono salarial - Reforma do IR está na pauta, mas prioridade é Previdência - Exclusão de Devedores do Simples Nacional – Como Proceder? - Começa o prazo para os MEIs acertarem as contas com a Receita Federal - Receita Federal exclui devedores do Simples Nacional - Proposta acaba com limite de renda para que pais e avós sejam dependentes no IR - Nova Tabela de Desconto do INSS – Vigência 2019 Portaria ME 9/2019. - Adesão ao Simples Nacional exige regularidade fiscal - Mudança no IR pode resultar em perda de R$ 45 bi na arrecadação - Refis vai acabar, afirma secretário da Receita Federal - IRPF: Doações a Fundo de Idoso Poderão Ser Efetuadas Diretamente na Declaração - 5 pontos essenciais para as empresas se adequarem à última fase do eSocial - COAF poderá aplicar punições imediatas - 383 mil caem na malha fina da Receita - Receita espera reduzir tempo gasto por empresas para pagar impostos - Legalização de Empresa e Igreja - Tem dúvidas sobre ser um Empreendedor Individual? - Seja um Microempreendedor Individual -